Projetos de Detectives Clim√°ticos 2018-2019

Tópico do projecto: Mudanças climáticas

Título do projeto: Análise da variabilidade e das séries temporais da precipitação em Itália: um estudo de caso de uma zona costeira da região de Abruzzo

Equipe: Prometeo 2018

2018-2019   Liceo Scientifico Statale   Pescara   Itália   18 A idade do aluno: 14-15


Resumo do projeto

Nos √ļltimos anos, a frequ√™ncia de inunda√ß√Ķes ou secas parece ter aumentado no nosso territ√≥rio, com consequ√™ncias consider√°veis para a sociedade e para os ecossistemas naturais. Na nossa investiga√ß√£o estud√°mos alguns aspectos espec√≠ficos da precipita√ß√£o, com particular aten√ß√£o aos eventos intensos, para compreender a sua evolu√ß√£o no tempo e verificar a sua poss√≠vel rela√ß√£o com a frequ√™ncia dos per√≠odos de seca. Para isso, analis√°mos os dados de precipita√ß√£o do Servizio Idrografico e Mareografico da regi√£o de Abruzzo de 1951 a 2018 relevantes para a esta√ß√£o meteorol√≥gica de Pescara, localizada a poucos quil√≥metros a sul de Montesilvano, onde se situa a nossa escola. O primeiro passo consistiu em controlar os dados originais para garantir a sua exaustividade e a sua qualidade, a fim de eliminar poss√≠veis persist√™ncias ou valores at√≠picos. A partir dos dados referentes √† precipita√ß√£o di√°ria, procedemos a uma an√°lise estat√≠stica dos valores mensais e anuais de precipita√ß√£o e calcul√°mos uma s√©rie de √≠ndices pluviom√©tricos de acordo com os da Equipa de Peritos em Dete√ß√£o e √ćndices de Altera√ß√Ķes Clim√°ticas (ETCCDI). Al√©m disso, compar√°mos os resultados com os valores do √≠ndice SPI (Standard Precipitation Index) do Observat√≥rio Europeu das Secas (EDO) para a esta√ß√£o de Pescara a partir de 1975, um dos √≠ndices estat√≠sticos mais utilizados para medir as secas locais. O conhecimento dos extremos clim√°ticos e das suas varia√ß√Ķes √© particularmente relevante para a defini√ß√£o de estrat√©gias de adapta√ß√£o √†s altera√ß√Ķes clim√°ticas e de poss√≠veis pol√≠ticas de mitiga√ß√£o. De facto, os fen√≥menos extremos s√£o muitas vezes a causa de impactos significativamente negativos na sa√ļde, na economia, no territ√≥rio, no ambiente e na sociedade em geral.

Principais resultados

Na nossa an√°lise consider√°mos dias "chuvosos" aqueles com ‚Č• 1 mm de precipita√ß√£o. Para cada ano foram calculados os seguintes √≠ndices: a) o n√ļmero de dias chuvosos e o total de chuva anual, assim obtivemos o √≠ndice de intensidade di√°ria (SDII, em mm/dia); b) o valor m√°ximo de chuva mensal em 1 dia (RX1 dia, em mm); c) o √≠ndice RX5 relativo ao valor m√°ximo mensal de chuva em 5 dias consecutivos (em mm); d) o √≠ndice R20, o n√ļmero anual de dias com chuva muito intensa (precipita√ß√£o ‚Č• 20 mm); e) o √≠ndice PCI (Precipitation Concentration Index, De Luis et al., 1997) para avaliar a forma como a precipita√ß√£o se distribui ao longo dos anos; f) o √≠ndice CCD, entendido como per√≠odos do ano com mais ou igual a 10 dias subsequentes de precipita√ß√£o inferior a 5mm. Para verificar uma poss√≠vel rela√ß√£o entre os per√≠odos de seca e eventos de precipita√ß√£o intensa foram considerados os valores do SPI-3 meses do EDO. Para todos os √≠ndices calculados, foram obtidas as m√©dias para o per√≠odo 1951-2018 e as tend√™ncias foram analisadas graficamente. Os resultados obtidos para todo o intervalo de tempo mostram varia√ß√Ķes pouco ou nada significativas nos indicadores. No entanto, uma an√°lise aprofundada dos gr√°ficos mostra uma irregularidade l√≠quida na distribui√ß√£o dos √≠ndices no intervalo 1990-1995, marcada por uma invers√£o das tend√™ncias de negativo para positivo ("ponto de mudan√ßa"). Assim, subdividindo a an√°lise em dois per√≠odos distintos (1951-1995 e 1996-2018), √© poss√≠vel observar diferen√ßas significativas tanto nos valores m√©dios dos √≠ndices (ver quadro) como na tend√™ncia (ver gr√°ficos). Um aumento da quantidade, frequ√™ncia e intensidade da precipita√ß√£o a partir de 1996 √© tamb√©m acompanhado por uma diminui√ß√£o dos per√≠odos de seca (√≠ndice SPI), muito proeminente a partir de 2003.

A√ß√Ķes para ajudar a amenizar o problema

O "aquecimento global" √© muito evidente tamb√©m na nossa regi√£o. A temperatura m√©dia di√°ria est√° a aumentar, durante o per√≠odo 1930-1979, igual a 0,13¬įC a cada 10 anos, enquanto que considerando o per√≠odo 1950-2015, o aumento mostra ser igual a 0,42¬įC por d√©cada, um aumento que se torna ainda mais pronunciado (0,60¬įC por d√©cada) considerando o per√≠odo 1980-2015 (ARTA Abruzzo, Relat√≥rio sobre o estado do ambiente 2018). Na √°rea estudada, demonstr√°mos que, no per√≠odo de 1996-2018, este aumento da temperatura n√£o se traduz num aumento das condi√ß√Ķes de seca, mas num aumento acentuado dos indicadores de precipita√ß√£o (frequ√™ncia e intensidade dos eventos) e da humidade em rela√ß√£o ao per√≠odo de 1951-1995. Assim, parece prov√°vel que tenha havido uma rela√ß√£o entre o aumento da temperatura e um aumento da precipita√ß√£o intensa (dura√ß√£o e frequ√™ncia), presumivelmente associada ao aumento da taxa de evapora√ß√£o dada a dist√Ęncia do mar. Assim, o que desencadeia os eventos intensos objeto do nosso estudo parece ser o aquecimento excessivo da atmosfera na cidade. A presen√ßa de uma grande quantidade de cimento, de superf√≠cies de alcatr√£o que prevalecem sobre as zonas verdes, as emiss√Ķes dos autom√≥veis, as instala√ß√Ķes industriais e os sistemas de ar condicionado amplificam os efeitos de um aumento da temperatura do ar e, por conseguinte, podemos atuar a n√≠vel local para atenuar os efeitos dos fen√≥menos meteorol√≥gicos intensos. Consiste em sensibilizar a opini√£o p√ļblica e a administra√ß√£o para uma gest√£o mais ecol√≥gica do nosso territ√≥rio com vantagens para toda a comunidade. Chuvas extremamente intensas e inunda√ß√Ķes, longos per√≠odos de seca, aumento da temperatura do ar, ondas de calor s√£o acontecimentos que aumentam os riscos de seguran√ßa e de sa√ļde para a comunidade e, por conseguinte, √© compromisso de todos reagir de modo a melhorar a qualidade do ambiente e das nossas vidas, tamb√©m para as gera√ß√Ķes futuras.


Os projetos s√£o criados pelas equipes e elas assumem a responsabilidade total pelos dados compartilhados.
‚Üź Todos os projetos