Projetos de Detectives Clim√°ticos 2018-2019

Tópico do projecto: Mudanças climáticas

Título do projeto: Lagoa Almargem

Equipe: Guardi√Ķes do tempo

2018-2019¬†¬† Agrupamento Dr.¬ļ Laura Ayres - EB 2,3 de Quarteira n.2¬†¬† Quarteira ¬† Portugal ¬† 20 A idade do aluno: 10-11


Resumo do projeto

A Ribeira do Almargem tem um regime sazonal sofrendo grandes varia√ß√Ķes do n√≠vel da √°gua sendo por vezes reduzida ao canal principal (menos de 2m) e termina numa pequena lagoa costeira, rodeada por manchas de pinheiro, terrenos agr√≠colas e uma estreita barreira dunar. Esta lagoa √© uma Reserva Ecol√≥gica Nacional utilizada como √°rea de alimenta√ß√£o e repouso para cerca de 38 esp√©cies de aves aqu√°ticas. Com o escoamento das √°guas pluviais, toda a superf√≠cie da lagoa fica inundada. Durante o ver√£o, os canais menos profundos secam e na zona central surgem bancos de areia. Durante a maior parte do ano a lagoa est√° isolada do mar, no entanto durante o per√≠odo de mar√©s vivas e tempestades, √© frequente a ultrapassagem da barreira dunar e a entrada de √°gua salgada. Esta lagoa est√° completamente dependente da quantidade de √°gua que lhe chega, quer do mar, quer do rio que a alimenta. Desta forma, os fen√≥menos clim√°ticos extremos t√™m tido efeitos dr√°sticos neste ecossistema. Para estudar o impacto destas altera√ß√Ķes, analis√°mos imagens de sat√©lite (https://www.sentinel-hub.com/explore/eobrowser), registos meteorol√≥gicos, relat√≥rio do IPCC, relat√≥rio da AMAL (Comunidade Intermunicipal do Algarve), Avalia√ß√£o das Zonas H√ļmidas do Algarve e jornais para fazer um estudo comparativo sobre as altera√ß√Ķes da lagoa em diferentes √©pocas do ano e em diferentes anos, dos quais houve registo de fen√≥menos meteorol√≥gicos extremos. Foram analisados os dados de vegeta√ß√£o, precipita√ß√£o e temperatura dos √ļltimos anos. Ap√≥s esta an√°lise tornou-se necess√°rio efetuar uma sa√≠da de campo ao local para recolher fotografias/amostras e validar "in situ" estes registos (foi elaborado um Guia de Campo para orientar a explora√ß√£o de campo). As fotos e amostras recolhidas (√°gua, areias, vegeta√ß√£o) foram analisadas e trabalhadas em sala de aula. O trabalho desenvolvido contou sempre com o apoio de professores da Universidade do Algarve especialistas em Din√Ęmica Costeira e Altera√ß√Ķes Clim√°ticas, a colabora√ß√£o da Junta de Freguesia de Quarteira e foi desenvolvido em interdisciplinaridade envolvendo a disciplina dos alunos di-versos.

Principais resultados

Os dados mostraram que em per√≠odos de seca extrema h√° uma redu√ß√£o significativa do caudal e a temperatura da √°gua aumenta significativamente provocando a morte de numerosos peixes e de algumas aves aqu√°ticas cuja nidifica√ß√£o ocorre na vegeta√ß√£o da lagoa (foram identificadas v√°rias esp√©cies de aves aqu√°ticas). Durante a explora√ß√£o de campo, observou-se que a vegeta√ß√£o apresenta diferen√ßas significativas ao longo da lagoa: a zona norte apresenta uma maior densidade de cobertura vegetal, as margens este/oeste vegeta√ß√£o t√≠pica de sapal enquanto que na zona sul se encontra vegeta√ß√£o t√≠pica de duna. Foi poss√≠vel identificar v√°rias esp√©cies de aves aqu√°ticas, bem como a press√£o urbana a que o rio e a lagoa est√£o sujeitos. Os resultados apontam para uma necessidade urgente de conserva√ß√£o. A press√£o urbana a que toda a √°rea est√° submetida e o assoreamento das linhas de √°gua que abastecem a lagoa (observado na sa√≠da de campo) impedem a garantia de um abastecimento constante de √°gua doce para a manuten√ß√£o da biodiversidade. Esta inconst√Ęncia no abastecimento de √°gua √© vis√≠vel nos v√°rios canais constitu√≠dos por uma extensa √°rea de cani√ßal (que se encontra ou inundada ou quase seca) e nos v√°rios mapas gerados pela an√°lise de imagens de sat√©lite. Os registos meteorol√≥gicos analisados, bem como as projec√ß√Ķes futuras, apontam para um aumento da temperatura m√©dia global e para uma diminui√ß√£o da precipita√ß√£o progressiva. Estes factores conjugados provocaram altera√ß√Ķes no volume de √°gua e t√™m um enorme impacto na lagoa e na sua biodiversidade. Por outro lado, alguns fen√≥menos meteorol√≥gicos extremos, como os de 2015 e 2018, podem levar a cheias e inunda√ß√Ķes que rompem a barreira arenosa e permitem a substitui√ß√£o parcial do corpo lagunar. Al√©m disso, os dados destacam altera√ß√Ķes na morfologia da lagoa devido √† intensa e cont√≠nua interfer√™ncia antr√≥pica no norte (drenagem e aterros) ligada √†s atividades agr√≠colas e √† expans√£o urbano-tur√≠stica.

A√ß√Ķes para ajudar a amenizar o problema

N√£o podemos fazer nada para combater as altera√ß√Ķes clim√°ticas, mas como estas altera√ß√Ķes s√£o causadas pela a√ß√£o do homem, decidimos concentrar as nossas ac√ß√Ķes na sensibiliza√ß√£o da nossa comunidade local. Para isso, numa primeira fase, divulg√°mos o projeto e partilh√°mos com as entidades locais e com a comunidade em geral os resultados da nossa investiga√ß√£o, bem como sugest√Ķes de medidas que poderiam atenuar alguns efeitos das altera√ß√Ķes clim√°ticas. Estas ac√ß√Ķes foram apresentadas numa sess√£o p√ļblica no Centro Aut√≥nomo de Quarteira. "A conserva√ß√£o da natureza, a prote√ß√£o dos espa√ßos naturais e da paisagem, a preserva√ß√£o das esp√©cies da fauna e da flora e dos seus habitats naturais, a manuten√ß√£o dos equil√≠brios ecol√≥gicos e a prote√ß√£o dos recursos naturais contra todas as formas de degrada√ß√£o s√£o objectivos de interesse p√ļblico", de acordo com o artigo 1¬ļ do Decreto-Lei n¬ļ 19/93, de 23 de janeiro. Desta forma, a prote√ß√£o do ecossistema do rio e da albufeira de Almargem deve ser garantida pelas autoridades competentes e os Guardi√Ķes do Tempo fizeram quest√£o de o deixar bem claro. Pelo exposto, torna-se claro que toda a biodiversidade da lagoa √© extremamente vulner√°vel e dependente de uma boa gest√£o das linhas de √°gua, bem como da sua √°rea envolvente. A limpeza das linhas de √°gua e a n√£o constru√ß√£o a montante podem ajudar a mitigar alguns dos efeitos das altera√ß√Ķes clim√°ticas que se t√™m feito sentir. Assim, desafi√°mos as autarquias locais a participarem numa a√ß√£o de limpeza das linhas de √°gua e da lagoa, permitindo a desobstru√ß√£o e desaguamento das linhas de √°gua e sensibilizando para a necessidade de evitar o aumento da √°rea urbana.

Link do projeto:

https://planetalgarve.com/2019/03/24/alunos-de-quarteira-escolhem-a-lagoa-do-almargem-para-estudarem-as-alteracoes-climaticas/

Vídeo do projeto

https://youtu.be/_t2H8AzIB_w


Os projetos s√£o criados pelas equipes e elas assumem a responsabilidade total pelos dados compartilhados.
‚Üź Todos os projetos